Legal Analytics, blockchain e ODR são algumas das tecnologias que profissionais do Direito tem apostado para otimizar as atividades do setor jurídico


As atividades do setor jurídico estão se modificando com a forte presença tecnológica, que ganha cada vez mais espaço nos escritórios de advocacia e na rotina dos advogados, facilitando a execução do trabalho e aumentando a produtividade. Hoje, acompanhar processos online, automatizar processos internos e ter acesso a modelos de petições já é realidade no Brasil, que já conta com mais advogados e faculdades de direito no mundo. 


 As lawtechs já sabem como reduzir o número de processos que chega aos tribunais, evitando que a fila de 80 milhões de processos aumente e sofra pela burocracia. Segundo a Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs (AB2L), existem mais de 200 lawtechs – empresas oferecem serviços como monitoramento e extração de dados públicos, jurimetria, compliance, conteúdo e consultoria para advogados, como é o caso do Previdenciarista, plataforma que oferece serviços para advogados economizarem tempo e dinheiro com rotinas previdenciárias.


A startup possui 9 mil clientes e oferece – por meio de uma plataforma –  ferramentas que automatiza análises em previdência e indica petições referência para ajudar os advogados nos processos. Na plataforma, o advogado consegue fazer os cálculos de benefícios previdenciários em minutos, o que evita erros e economiza tempo do advogado. Até o ano passado, mais de 1 milhão de benefícios já foram calculados.

“O advogado não deve ter receio da tecnologia, porque ela o ajuda a diminuir as tarefas repetitivas para empregar mais tempo aos casos dos clientes. É importante lembrar que o perfil do cliente também está se modificando, e compete aos novos advogados explorar novos recursos tecnológicos para tornar o processo mais prático, com soluções mais criativas, apostando em novas soluções, afinal escritórios e atendimentos online serão cada vez mais comuns.”, destaca Renan Oliveira, advogado e cofundador do Previdenciarista.


Conheça agora 5 tecnologias que estão impactando a vida do advogado:


1. Legal Analytics 

A tecnologia de análise de dados baseada em inteligência artificial contribui para ações mais precisas já que analisa processos já deferidos. Ela identifica padrões decisórios na Justiça, mudanças de paradigmas e as novas decisões dos magistrados, assim é possível compreender a expectativa social sobre a decisão do juiz, tempo de andamento do processo, provas estatísticas sobre o tema e posicionamento do tribunal, por exemplo. Para Renan, o investimento em Analytics representa uma boa estratégia para ter sucesso nos negócios pois a solução ajuda o advogado a ter mais efetividade em suas causas.


2. Inteligência Artificial 

Uma forte aliada a rotina repetitiva em escritórios e na vida do advogado, a inteligência artificial pode ser utilizada para realizar pequenas tarefas, como registrar petições, efetuar uma pesquisa legal e criação de documentos. Contribui para o advogado ganhe tempo e se dedique a tarefas mais complexas, automatizando cada vez mais seu dia a dia e crescendo estrategicamente.


3. Blockchain

O uso dessa tecnologia permite que os processos sejam registrados em uma única vez e fiquem a disposição para a disposição em uma base de dados para ser acessado em qualquer lugar e a qualquer momento. O blockchain garante a autenticidade e a integridade de documentos, impede que sejam alterados e rastreados. Para os advogados a tecnologia representa maior segurança nas transações jurídicas, gerando menores riscos e custos de transação aos clientes. Ainda “colabora com o compartilhamento de documentos entre os interessados e reduz de custos com os processos internos e externos do escritório” finaliza Renan.


4. Machine Learning 

É um tipo de inteligência artificial destinada a gestão e organização de processos, contribui para apurar fraudes, examinar documentos e contratos, realizar análises preditivas e auxiliar nas tomadas de decisões para prevenção de crimes, faz análise de riscos e colabora para evitar controvérsias nos tribunais. Essa tecnologia faz com que algumas empresas tenham informações precisas, impactando positivamente em seus resultados.


5. ODR (Online Dispute Resolution)

Agora é possível resolver disputas e conflitos pela internet, com a ODR diversos métodos podem ser aplicados, como negociação, conciliação, mediação, arbitragem, dispute board, entre outros. Nesse caso os operadores do direito podem utilizar a tecnologia para evitar mais desgastes emocionais e encontros no mesmo ambiente físico, economizar recursos e resolver remotamente os casos de seus clientes. Com  ODR é possível gerar soluções mais criativas, duradouras e de resultados ganha-ganha, atendendo melhor o interesse das partes.

Participe das comunidades tecflow no Telegram, FacebookLinkedInInstagram Twitter
https://www.tecflow.com.br/feed

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.