Nova parceria impulsiona estratégia de IA da Intel e amplia oferta de aceleradores de IA para o centro de dados


 


A Intel Corporation acaba de anunciar a compra da israelense Habana Labs, empresa israelense especializada no desenvolvimento de aceleradores programáveis de deep learning para o centro de dados por aproximadamente dois bilhões de dólares. Com a transação, a Intel passa a contar com um portfólio de IA mais robusto, além de acelerar seus investimentos no mercado de silício para IA. A empresa acredita que esse mercado, que está em franco crescimento, irá ultrapassar a marca de 25 bilhões de dólares em 2024¹.


“A aquisição fortalece nossa estratégia de IA, baseada na oferta de soluções adequadas a todos os tipos de necessidade de desempenho dos clientes – da borda inteligente ao centro de dados”, explica Navin Shenoy, vice-presidente executivo e gerente geral do Data Platforms Group da Intel. “Mais especificamente, a Habana potencializa nossas ofertas de IA para centros de dados com uma família de processadores de alto desempenho e um ambiente de programação baseado em padrões capaz de lidar com a evolução das cargas de trabalho de IA”.


Navin Shenoy, vice-presidente executivo e gerente geral do Data Platforms Group da Intel

De acordo com a Intel, o direcionamento do potencial da IA para melhorar os resultados dos negócios requer uma ampla combinação de tecnologias, incluindo hardware e software, além de suporte total ao ecossistema. Atualmente, as soluções de IA da Intel ajudam os clientes a transformar dados em valor de negócio e a gerar uma receita significativa para a empresa. Em 2019, a Intel deve gerar 3,5 bilhões de dólares em receita impulsionada por IA, um crescimento acima de 20% na comparação ano a ano. Juntas, a Intel e a Habana podem acelerar a entrega dos melhores produtos de IA da categoria para o centro de dados, atendendo às crescentes necessidades dos clientes.

“Sabemos que os clientes buscam facilidade de programação com soluções de IA feitas sob medida, além de um desempenho superior e escalável em uma variedade de cargas de trabalho e topologias de redes neurais. Por isso, estamos muito felizes com a chegada de uma equipe de IA do porte da Habana, com histórico comprovado de execução. Nossa experiência e IP combinados oferecerão desempenho e eficiência incomparáveis de computação para cargas de trabalho de IA no centro de dados”, completa Shenoy.


A Habana seguirá como uma unidade de negócios independente, liderada pela sua equipe atual. A nova unidade irá se reportar ao Data Platforms Group da Intel, que abriga o amplo portfólio da empresa em tecnologias de IA para o centro de dados. Por sua vez, a Habana ganha a chance de aumentar e acelerar seu negócio com o acesso às capacidades de IA da Intel, incluindo recursos importantes desenvolvidos ao longo dos últimos três anos baseados na ampla experiência em software, algoritmos e ferramentas de pesquisa em IA da empresa.

 



O presidente da Habana, Avigdor Willenz, concordou em atuar como consultor sênior, tanto para a nova unidade de negócios quanto para a Intel. A empresa seguirá com sua sede em Israel, onde a Intel tem forte presença e longo histórico de investimentos. Antes da conclusão do negócio, a Intel Capital era acionista da Habana.


“Tivemos a sorte de conhecer e colaborar com a Intel graças à participação da empresa na Habana. Estamos felizes por finalmente nos unirmos oficialmente à equipe”, diz David Dahan, CEO da Habana. “A Intel criou uma equipe e capacidade de IA de ponta. A parceria nos ajudará a acelerar e expandir nosso negócio. Juntas, poderemos oferecer aos clientes uma inovação em IA melhor e mais ágil.”


No futuro, a Intel planeja aproveitar ao máximo seu portfólio crescente de tecnologia e talento em IA para oferecer aos clientes desempenho e eficiência de computação para cargas de trabalho de IA incomparáveis.

Produtos Habana para treinamento e inferência em IA


Atualmente, processador de treinamento em IA da Habana, Gaudi, passa por testes com clientes selecionados em hiperescala. Acredita-se que os sistemas de treinamento de grandes nodos baseados no Gaudi ofereçam uma taxa de transferência quatro vezes maior em comparação com sistemas criados com o número equivalente de GPUs. O Gaudi foi desenvolvido para aumentar e diminuir a escala do sistema com eficiência e flexibilidade.


Além disso, o processador de inferência Goya AI da Habana, já disponível comercialmente, demonstrou excelente desempenho de inferência, incluindo taxa de transferência e de latência em tempo real em um envelope de energia altamente competitivo. Tanto o Gaudi quanto o Goya oferecem um ambiente de desenvolvimento rico e fácil de programação que ajuda os clientes a implantar e diferenciar suas soluções, já que as cargas de trabalho de IA continuam a evoluir com demandas crescentes de computação, memória e conectividade.

 A Intel estima que o mercado endereçável total para silício de IA até 2024 será superior a 25 bilhões de dólares e, dentro disso, a participação de silício de IA no centro de dados deverá ser superior a US $ 10 bilhões no mesmo período.

Participe das comunidades tecflow no FacebookLinkedInInstagram Twitter.

https://www.tecflow.com.br/feed

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.