*Por Alberto Pardo 

Todo o início de ano é o momento ideal para exercitar as previsões e entender as tendências mais fortes do mercado em que atuamos. Quando olhamos para o que está por vir em 2020, sem dúvida, 5G e Privacidade são as palavras que mais devem chamar a atenção.  

Com relação a tecnologia 5G, será um ano chave para acompanhar a evolução em mercados mais maduros como os Estados Unidos e também sobre os caminhos que outros países, da América Latina, por exemplo, vão adotar para implementar o 5G. Já o tema de Privacidade, que é o tema do momento no mundo digital, haverá muitas discussões. Nos parágrafos a seguir, destaco um pouco do que podemos esperar a respeito de cada uma dessa tendências. 


1-) Dados

É preciso começar pela importância dos dados. Sem dúvida, 2020 será um ano crucial para o tema, com o crescimento das políticas e regulamentações de dados, como a Lei Geral de Proteção de Dados, que entra em vigor neste ano, no Brasil. Em 2019, já observamos uma evolução sobre a questão do uso de dados, tanto do lado do comprador quanto dos proprietários de dados e cada vez mais devemos observar transformações que deem mais protagonismo aos detentores das informações. 

2-)OTTs 

Antes de 2019 iniciar, já havia a previsão de crescimento das plataformas OTT (over-the-top) e a tendência é que de que se intensifique em 2020.  Enquanto, muitos associam o streaming a Netflix e Amazon, na realidade, há uma grande diversidade de produtores de conteúdo neste modelo como empresas de telecomunicações, TV a Cabo, organizações de mídia, ligas esportivas, entre outros. Apenas nos Estados Unidos há em torno de 105 soluções em OTT.  De acordo com um recente estudo da Magna Global, da IPG, enquanto 29% da visualização de TV é feita por serviços OTT, apenas 3% das verbas de anúncios de TV investidos nestas plataformas. Em 2020, será interessante observar como tais plataformas irão se estruturar para monetizar. A expectativa da Magna é de que o investimento em publicidade para OTT deva crescer 31% em 2020, atingir US$ 5 bilhões. 

3-) Out of Home

Um dos marcos de 2020 deve ser a questão do uso de dados também na mídia Out of Home, cada vez mais digital e com múltiplas telas. O ponto principal é que esta é unica midia offline que tem apresentado crescimento, justamente em função das integrações com as localizações dos dispositivos móveis e é exatamente isso que tem garantido a esta mídia um protagonismo no ecossistema da publicidade. O OOH é um meio que terá seu crescimento calcado em dados, integração e automação. O uso inteligente desses pilares permitirá a criação de campanhas com melhor segmentação, aproveitando informações de localização e comportamento das pessoas. 

4-) Integração entre mundo físico e digital

Em um momento em que a jornada é cada vez mais multicanal,
 um dos maiores desafios do marketing é comprovar que o esforço realizado no digital foi o motivador de uma compra em loja física, por exemplo.  A tecnologia de “display with store attribution”, permite aferir quais consumidores realizaram uma visita para uma loja física como resultado de visualização de um anúncio específico. Sem dúvida, esta solução será um diferencial para que os gerentes de marca comprovem a eficiência de seus investimentos e impacto no resultado final de vendas, o que tende a contribuir para o aumento de recursos no futuro. 


5-) Inteligência artificial 

Em 2020, o uso de inteligência artifical no segmento de publicidade digital continuará em crescimento. A tecnologia contribuirá cada vez mais para a automação de análise de dados, ampliando a velocidade de compreensão da performance de anúncio e permitindo criar padrões para aumentar a eficiência da publicidade. 

*Alberto Pardo é CEO e fundador da Adsmovil 

Participe das comunidades tecflow no FacebookLinkedInInstagram Twitter

https://www.tecflow.com.br/feed

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.